Home

|

Historial

|

Missão

|

Organização

|

Recursos

|

Edições

|

Álbum

|

Links

|

Contactos

   

 

 Álbum

Álbum de atividades
     
  A Família


A Família

 

 

Organização:

 

 

Local:

 

 

Dia 9 novembro de 2019

 

 

 

"Todos abraçando o MUNDO"

 

 

Tema anual    Explicação do distintivo

 

 

 

 

A Direção Nacional da FNA, decidiu por circunstância do seu Programa Anual Nacional para este ano e respeitando o que vem a ser feito todos os anos durante este nosso mandato, fazer um encontro no final de cada ano sobre o Tema Anual, sendo este ano escolhido “A FAMÍLIA”, considerando a família de cada Associado, o Núcleo e Comunidade Paroquial a que cada um pertence e todos quantos nos rodeiam na cidade onde residimos, Autarquias e entidades locais, todos os Escuteiros a nível Nacional e Internacional. Neste contexto também fazendo parte importante da nossa família o nosso Patrono S. Nuno de Santa Maria, servindo-nos tanto de inspiração como de exemplo de vida para todos nós, ajudando-nos assim nas nossas vidas.

 

Por todos estes motivos a Direção Nacional da Fraternidade de Nuno Álvares e depois de estarmos no dia 28 de abril nas Cerimónias do Aniversário da Canonização de S. Nuno de Santa Maria em Cernache do Bonjardim, junto de todos quantos nos podem ajudar na realização de um encontro em Cernache do Bonjardim no dia 09 de novembro de 2019 durante a manhã, para Comemoração do Dia de S. Nuno a nível Nacional com uma Celebração Eucarística, com a Presença confirmada do Senhor Bispo da Diocese de Portalegre-Castelo Branco, Sua Exa Reverendíssima D. Antonino Dias.

 

Para encerramento do Tema Anual, da parte da tarde faremos uma Sessão Solene com a apresentação de algumas ações feitas pelas Regiões, durante este ano, com o objetivo de fomentar a reflexão. Pedimos por isso a cada Região e Núcleos sem Região que preparem uma apresentação com explicação feita por um representante, de momentos mais relevantes vividos durante o ano nas suas Comunidades. Terão também lugar algumas intervenções de momento feitas pelas várias entidades presentes.

 

Por fim será apresentado um livro na sua 1ª edição “A História da Fraternidade de Nuno Álvares” escrito por um Associado que estará presente. Nesta cerimónia faremos algumas entregas de lembranças, tanto aos convidados como a alguns Associados que queremos homenagear visto estarmos no fim do mandato desta Direção Nacional.

 

No início logo de manhã antes do desfile, faremos a inauguração de uma placa comemorativa deste encontro e relacionada com o tema anual em homenagem a S. Nuno de Santa Maria nosso Patrono, junto da estátua de S. Nuno que se encontra na rotunda Principal perto da Igreja Paroquial, ficando assim marcado para sempre este dia e a nossa homenagem ao nosso Patrono. 

 

Vimos, pois, pedir-vos todo o apoio que nos possam dar na mobilização de toda a Associação, familiares e Amigos para este acontecimento, que esperamos possa ser verdadeiro sinal de unidade entre Família e amizade cristãs e de abertura e acolhimento a todos. Pela nossa parte gostaríamos de contar com todos vós para que possamos estar bem representados neste momento tão marcante para todos nós e para a nossa Associação.

 

Gostaríamos de ter uma previsão da quantidade de pessoas que vão estar presentes por uma questão de organização logística, pedindo-vos a nível das Regiões com Direções Regionais a possibilidade de nos informarem até ao dia 02 de novembro, a previsão de presenças. Da mesma forma a todos os Núcleos sem Direções Regionais pedíamos às Direções de cada Núcleo para o fazerem também.

 

Mais informamos que para o almoço partilhado que está previsto no programa, teremos espaço próprio com todas as condições para esse momento de partilha.  

 

Contamos com a vossa ajuda nestes meses de preparação e despedimo-nos com muita amizade, esperando encontrá-los no dia 09 de novembro junto de nós.

 

 

 

TEMA ANUAL, tem a designação:

 

“A FAMÍLIA” - Todos abraçando o MUNDO

 

A encíclica “Laudato si” [Louvado sejas] do Papa Francisco, 246 parágrafos divididos em seis capítulos, acrescentam um novo contributo à Doutrina Social da Igreja...

 

Ao dirigir-se não só aos Cristãos, mas «a cada pessoa que habita neste planeta», Francisco invoca a «Solidariedade Universal» para «unir toda a família humana na busca de um desenvolvimento sustentável e integral».

 

Francisco convida a considerar o ensinamento Bíblico sobre a criação, recordando que «a Ciência e a Religião, que fornecem diferentes abordagens da realidade, podem entrar num diálogo intenso e frutuoso para ambas», e que para resolver os problemas «é necessário recorrer também às diversas riquezas Culturais dos Povos, à Arte e à Poesia, à vida interior e à Espiritualidade».

 

Somos chamados a reconhecer que «cada criatura é objeto da ternura do Pai que lhe atribui um lugar no mundo». A ação da Igreja não só procura recordar o dever de proteger a natureza, mas ao mesmo tempo deve «sobretudo proteger o homem da destruição de si mesmo».

 

A Ecologia Humana é inseparável a noção de «bem comum», que «pressupõe o respeito pela pessoa humana enquanto tal, com direitos fundamentais e inalienáveis» orientados para «o seu desenvolvimento integral», o que «exige também os dispositivos de bem-estar e segurança social e o desenvolvimento dos vários grupos intermédios, aplicando o princípio da subsidiariedade. Entre tais grupos, destaca-se de forma especial a família enquanto célula basilar da Sociedade».

 

«A consciência da gravidade da crise cultural e ecológica precisa de traduzir-se em novos hábitos», o que implica «um desafio educativo». E é preciso começar desde pequeno a fazer escolhas quotidianas. O documento recorda o papel educativo da família no cuidado pela vida e o uso correto das coisas.

 

“ Excertos da encíclica “ Laudato si” do Papa Francisco”

 

A terminologia típica do Escutismo utiliza muito o vocábulo «caminho», como valor significativo na vida dos adolescentes, dos jovens e dos adultos. Então, gostaria de vos encorajar a prosseguir pela vossa vereda, que vos chama a percorrer a senda em família; na criação; e na cidade. Percorrer a via, abrindo caminho: pessoas que caminham, não errantes, e não quietas! Percorrer sempre a vereda, mas abrindo caminho. 

 

Abrir caminho em família. A família permanece sempre a célula da Sociedade, o lugar primário da educação. É a comunidade de amor e de vida, na qual cada pessoa aprende a relacionar-se com os outros e com o mundo; e graças às bases adquiridas em família,

 

é capaz de se projetar na Sociedade, de frequentar positivamente outros ambientes formativos, como a Escola, a Paróquia, as Associações... Assim, nesta integração entre os fundamentos assimilados em família e as experiências «externas», aprendemos a encontrar o nosso caminho no mundo.

 

Viver em contacto mais estreito com a natureza, como vós fazeis, requer não apenas o respeito por ela, mas também o compromisso a contribuir concretamente para eliminar os esbanjamentos de uma Sociedade que tende a descartar cada vez mais os bens ainda utilizáveis e que podem ser oferecidos a quantos se encontram em necessidade.

 

Abrir caminho na Cidade. Vivendo nos bairros e nas Cidades, sois chamados a tornar-vos como que o fermento que faz levedar a massa, oferecendo a vossa contribuição sincera para a realização do bem comum. É importante saber propor com alegria os valores Evangélicos, num confronto leal e aberto com as diversas instâncias Culturais e Sociais.

 

Numa Sociedade complexa e multicultural, vós podeis testemunhar com simplicidade e humildade o Amor de Jesus por todas as pessoas, experimentando também novos caminhos de Evangelização, fiéis a Cristo e ao homem, que na Cidade vive com frequência situações difíceis, e por vezes corre o risco de se extraviar, de perder a capacidade de ver o horizonte, de sentir a presença de Deus. Então, a verdadeira bússola que devemos oferecer a estes irmãos e irmãs é um coração próximo, um coração «orientado», ou seja com o sentido de Deus.

 

“Palavras dirigidas pelo Papa Francisco aos Escuteiros Adultos Italianos”

 

 

Caros Fraternos,

 

Eis-nos chegados ao terceiro ano da realização dos nossos temas anuais.

 

Como foi variadas vezes indicado, procuramos nestes dois últimos anos abrir os nossos horizontes em temas que nos são manifestamente queridos, com uma ligação aos nossos Princípios.

 

Relembrando...

 

No ano de 2017 realizamos a nossa “Caminhada com Maria”

 

1º O Escuta Orgulha-se da sua FÉ e por ela orienta toda a sua vida 

 

Em 2018, estivemos atentos aos outros dando mostras da nossa presença em ações de Voluntariado com “ Cidadania, Ação Voluntária com o Próximo”.

 

2º O Escuta é filho de Portugal e bom Cidadão

 

E agora altura de pensarmos num desafio muito mais abrangente, que nos faz olhar para dentro, procurando trabalhar sempre mais para a integração na Sociedade que nos é próxima, seja ela a nossa própria casa, a Comunidade Paroquial, ou o Escutismo como o

Ideal que nos transporta para a vontade de estar e ser sempre úteis aos outros sem esperar recompensa...

 

3º O Dever do Escuta começa em casa

 

Os textos que nos serviram de inspiração, foram recolhidos em mensagens de Sua Santidade o Papa Francisco, que convidamos desde já a que todos vós em Núcleo procurem fazer deles uma leitura coletiva como fonte de inspiração e muitas vezes de mudança de comportamentos.

 

Pensarmos as nossas ações com base nesses textos é uma forma clara de atingirmos uma consciência plena dos desafios que nos são colocados pela nossa realidade de Adultos pela idade, Escuteiros pelo ideal que nos une e Cristãos pela nossa vontade de seguir a CRISTO.

 

Não nos deixemos fechar na interpretação de que a nossa casa é apenas o lugar onde vivemos... A nossa casa é muito mais do que isso, é nossa obrigação cuidar da casa comum, incluir nessa nossa preocupação o mundo que nos rodeia, e assim dar de novo cumprimento ao que nos foi pedido, “deixar o Mundo melhor do que o encontraste”.

 

Iremos ao longo deste ano procurar desafiar-vos para que em conjunto “tratemos da nossa casa comum”, e como final de um ano que prevemos de grande envolvimento, iremos voltar a visitar a nossa “Família Escutista” com uma Grande Festa em Cernache do Bonjardim, onde faremos o Encerramento Oficial do Tema Anual e a Comemoração do dia do nosso “Patrono S. Nuno de Santa Maria”, um momento especial e marcante para todos nós.

 

Todos em conjunto estamos a trabalhar para uma FNA...

 

Mais COMPROMETIDA… Mais ACTUANTE… Mais Capaz de SERVIR…

 

 

 

Explicação do distintivo Tema Anual 2019

 

Tema escolhido A Família

 

Lema “Todos abraçando o Mundo”

 

Distintivo de forma retangular com 8cm de altura por 6cm de largura circundado com file de 1,5mm de cor azul forte, com fundo do distintivo de cor creme claro, tendo no interior a frase do Tema do ano “A Família” na cor de Azul forte, servindo de suporte às imagens do nosso Patrono S. Nuno de Santa Maria, elemento importante da nossa família Fraterna, que nos inspira pelo exemplo de fé, humildade, espirito de serviço e abnegação, que deve ser seguido por todos, acompanhado de três elementos representando as pessoas, sendo na cor azul forte indicando a Sociedade, na cor azul médio indicando a Igreja e na cor azul mais claro indicando a casa, num envolvimento em conjunto representando toda a nossa família.

 

Na parte inferior temos a frase do lema do tema anual “Todos abraçando o MUNDO” na cor vermelha, tendo a seu lado mesmo dando a entender que estamos a abraçar o mundo representado pelo nosso distintivo Internacional da Fellowship dando a ideia que em família estamos em todo o mundo.

 

Apresenta também em destaque na parte superior a vermelho o ano a que corresponde, 2019 e o distintivo da Associação.

 

Fraternidade de Nuno Álvares | Escuteiros Adultos